A chávena rolou pela mesa

A chávena rolou pela mesa de Margarida Correia

A chávena rolou pela mesa. Os bagos de arroz a pousar no chão lembram-me os dias em que a neve crepitava nas mãos sujas da terra.

Aguardo o leite para preparar a sobremesa para a consoada. O segredo é a casca de laranja, dizia a bisavó, curvada no preto. Eu, hipnotizada na dança da colher no tacho, ia comendo Esquecidos e fundia-me nos cheiros fervilhantes.

Pela janela miro o solar. O peso das estórias desta aldeia, engolidas na rugosidade da pedra, acompanha-me o volume do corpo. Sem reparar, trinco o pau de canela e sinto o polvilho dos beijos atrás da fonte ou na fogueira alta, no povo, que nos aquecia mais os sonhos do que os ossos. A cacimba pasma-se nos olhos. O que é feito de ti? Estamos no final de 1980, vinte anos passaram, e nunca voltaste de França. Sem coragem para fugir contigo, fiquei a atender telefones. Pelo menos, não me cruzava com pessoas…

Desperto com o riso dos miúdos a entrarem em casa. As paredes enchem-se de doçura e o cabelo esquece o branco que teima em aparecer. Trazem a bilha com o leite acabado de mungir e o correio. Um envelope timbrado: Escola de Hotelaria de Lisboa. Vou dar asas aos ensinamentos ancestrais. Depois, hei de soltar faúlhas geladas. Nos Alpes.

Picture of Margarida Correia
Margarida Correia
Texto Vencedor
Partilhar
CLUBE DOS WRITERS

Estes são os textos vencedores do desafio de escrita criativa mensal do CLUBE DOS WRITERS

Mais artigos:

Vírgulas. Como Utilizar?

Preencha o formulário e receba grátis este esta ferramenta bastante útil.